Nosso Roteiro em Lisboa

Conteúdo

Planejamento da Viagem
Onde se Hospedar
O que Fazer em Lisboa


Planejamento da Viagem

Planejei nossa viagem de férias a Europa, para o inicio do mês de setembro e nosso foco principal era a Cote D´Azur (Riviera Francesa). Como não há opções de voos diretos Viracopos-Nice, o mais fácil foi fazer Viracopos – Lisboa. Para ler como foi nosso voo clique aqui. Eu não consigo passar por um lugar e não parar para passear um pouco 😉  , dormimos quatro noites em Lisboa, antes de seguir viagem para a França.

Chegamos em Lisboa às 8 horas da manhã (12 horas do Brasil). O aeroporto tem saída para o metrô, se você estiver com pouca mala, eu realmente te aconselho a viajar com pouca coisa, é super fácil e econômico, pegamos o mapa do metrô no saguão de desembarque. Opte por um hotel ou apartamento próximo ao metrô, assim você não precisa se preocupar com carro, onde estacionar, pegar táxi, uber e ainda economiza! O metrô é limpo, rápido e as pessoas são educadas!

Se você não for levar Euro em espécie, faça um saque no aeroporto, pois você vai precisar de dinheiro para comprar o cartão Viva Viagem e carregá-lo com as passagens.

Topo


Hospedagem

Acredito que muitos bairros são ótimos, mas nossa escolha foi perfeita! 😉 Praticamente na Praça de Marques de Pombal,  optamos pelo Lisbon Serviced Apartments Liberdade, sim um apartamento, com quarto, sala, cozinha e banheiro, muito perto de hotéis famosos da Avenida Liberdade.

Dois dias antes da nossa chegada eu recebi via e-mail um código para digitar na porta de acesso ao prédio e outro para acessar o apartamento.  Há armários para guardar as malas no subsolo, custa 1 Euro cada, como chegamos às 8:30 horas e o check in só é realizado após as 14h, nós usamos os armários.  Há serviço de arrumação de quarto diariamente, nossas toalhas foram trocadas todos os dias e se você precisar de sabão para a máquina de lavar roupas basta deixar 1 Euro sobre a mesa da cozinha, eu a utilizei dois dias antes da nossa partida, já garanti que as roupas da volta da viagem estivessem limpas! 😉 Certamente isso nos ajudou a viajar com apenas uma mala de 22 kg despachada e uma mala de mão de 9kg.

Às 14h fomos para o apartamento para tomar um banho e dormir um pouco, o proprietário ou gerente bateu a nossa porta perguntou se precisávamos de algo e se havíamos feito boa viagem. Adoramos tudo na nossa hospedagem, localização, limpeza, arrumação, silencio.

Para fazer sua cotação de hotéis clique aqui.

Topo


O que fazer em Lisboa

1º Dia

Aproveitamos a manhã da nossa chegada para passear próximo ao apartamento, a primeira coisa que fizemos foi encontrar um local para comer, a Confeitaria Marques de Pombal foi nossa escolha, uma mistura de Padaria, Pastelaria e Restaurante, onde aproveitamos para “enganar” nosso corpo com um café da manhã reforçado.

Em seguida fomos a Praça Marques de Pombal, se você quiser pegar o ônibus Hop on – Hop off  nessa praça há um ponto de vendas.

Subimos para o Parque Eduardo VII, que é o maior parque do centro de Lisboa e possui uma vista linda da cidade para o Rio Tejo.

Nesse mesmo parque encontramos um parquinho muito gostoso para a Sofia,  ele fica do lado direito descendo em direção a Praça Marques de Pombal.

V

A Sofia brincou  e depois fomos visitar a Estufa Fria, localizada entre a Alameda Engenheiro Edgar Cardoso e a Alameda Cardeal Cerejeira, achei um pouco escondida, acho que o cansaço estava grande, encontramos a entrada dela por uma das saídas desse Parque Infantil. Não é possível andar com carrinho de bebê ou cadeiras de rodas por todas as áreas da Estufa Fria, devido a quantidade de aclives e se a pessoa tiver dificuldade em se locomover, aconselho a ficar somente na parte principal.

Viajar e Brincar Estufa Fria Lisboa

Viajar e Brincar Estufa Fria Lisboa

A Estufa Fria foi construída no local de uma antiga pedreira, começou a ser plantada em 1910, integrada ao projeto urbanístico do Parque Eduardo VII. É um local muito bonito, mas se seu tempo na cidade for curto dá para passar sem conhecê-la! Nós passeamos por uma hora. Há espécies de plantas do mundo todo. A entrada custa 3,10 Euros por adulto e 2,33 Euros para crianças de 6 a 18 anos. Verifique os valores atualizados e horário de funcionamento clicando aqui.

Saindo da Estufa Fria fomos almoçar em um restaurante do Hotel Turim, que ficava uma rua antes do nosso apartamento,  mas estávamos com tanto sono, que nem foto eu tirei 🙁 . E confesso que não me lembro o que comi.

Após o descanso, pegamos o metrô com destino a Baixa-Chiado, um bairro muito gostoso para passear, nosso objetivo era ver o por do Sol do Elevador de Santa Justa, porém a fila é grande. Chegamos faltando 40 minutos para o Por do Sol e não conseguimos subir ;- . Por isso eu acho que os roteiros precisam de “folgas”, principalmente quando se viaja em alta temporada. Voltamos no dia seguinte, vou contar todos os detalhes!  Aproveitamos então, para passear pelo bairro, estava calor e jantamos na Pastelaria Bernard, comidinha gostosa e preço justo e com as mesinhas no calçadão. Amo viajar no verão! 😉

2º Dia

Acordamos às 10 horas! Afinal férias não precisa de despertador! 😉 Nosso destino do dia era o bairro de Alfama, onde fica o Castelo de São Jorge. Pegamos o metrô até a estação Rossio, a estação é linda e há muitas escadas rolantes. Passeamos pela Praça da Figueira, que é onde tem uma estátua de D. João I, como era sábado estava tendo uma feira de artesanato no local.

Dica: Em Lisboa há um passe de metrô que engloba os bondes, nesse dia como íamos de um lado a outro compramos esse por 6,50 euros cada um no cartão Viva Viagem.

Há duas opções para ir ao Castelo de São Jorge, que é um monumento lindo localizado na mais alta colina da cidade, ir de bonde ou Elétrico como os portugueses o chamam, para isso você deve pegar o Elétrico 12 ou ir a pé, nós fomos a pé! A entrada custa 8,50 Euros, para verificar o horário e preços atualizados clique aqui.

O Castelo é repleto de histórias, foi onde o rei D. Manuel recebeu Vasco da Gama após sua visita à Índia e onde a primeira peça teatral portuguesa foi representada após o nascimento de D. João III. Ele possui uma vista linda para o rio Tejo e a Ponte 25 de Abril. Há um periscópio na torre, onde é possível observar a cidade de Lisboa em 360º em tempo real, a entrada fica após a ponte suspensa do lado esquerdo, a fila é grande, principalmente se o dia estiver bonito. Dentro do Castelo há um sítio arqueológico, museu, cafeteria, uma lojinha e só encontramos um banheiro ao final do museu que estava bem sujo. Reserve umas três horas para visitá-lo e vá com sapato confortável!

Após visitar o Castelo almoçamos no Restaurante Conqvistador, localizado em frente ao pórtico de entrada do Castelo, onde há placas indicando um caminho alternativo. O almoço estava delicioso!

Seguimos descendo a pé pela rua ao lado do Restaurante Conqvistador e por ali encontramos a Igreja Sé de Lisboa ou Igreja de Santa Maria Maior, a entrada a Igreja é gratuita, paga-se para visitar o museu . Outra opção para chegar nessa igreja é pegar o Elétrico 28. Continuamos descendo até chegar na Praça da Figueira e pegamos o Elétrico 15E com destino a Belém, esse elétrico parte da esquina da Rua dos Fanqueiros com a Praça da Figueira. Em todas as igrejas que entramos há opção de acender uma vela por 3 ou 4 Euros, a Sofia amou e acendeu em todas 😉 !

Caminho para chegar a Igreja de Santa Maria Maior

O caminho é lindo, passamos pelo Arco da Rua Augusta e seguimos até o Mosteiro dos Jerónimos, utilizamos o google maps para saber onde descer. O ingresso para acessar o Mosteiro custa 10 Euros cada adulto, Sofia não precisou pagar. Clique aqui para verificar os valores atualizados. O Mosteiro foi fundado em 1496 por D. Manuel I e depois foi doado aos monges da Ordem de S. Jerónimo e nele foram sepultados alguns reis e também poetas conhecidos como Fernando Pessoa. A Sofia se encantou com as colunas e disse que foram feitas com forminhas, como as de massinha. 😉 Crianças são demais!

Saindo do Mosteiro queríamos ir até a Torre de Belém porém ao entrarmos no Bonde (Elétrico), notamos que ele fez o retorno em direção a Lisboa, estávamos cansados desistimos de descer e voltar, aproveitamos e voltamos para o Elevador de Santa Justa e dessa vez após 40 minutos na fila, conseguimos subir! 😉 O ingresso custa 5,15 Euros, crianças menores de 3 anos não pagam. O elevador foi construído para ligar o bairro alto ao bairro baixo e possui 45 metros de altura, o interior do elevador é lindo todo em madeira e a estrutura é feita em ferro. Nesse patamar há um restaurante, que estava bem vazio. O terraço, que possui uma vida espetacular, é acessível por uma escada em caracol, onde há um segurança controlando o acesso de acordo com o bilhete comprado, o nosso dava acesso. Estava ventando muito, leve sempre uma roupa fina de frio na bolsa.

Saímos do Elevador e fomos andando até a Hard Rock Café para Jantar.

3º Dia

Esse dia, segundo a Sofia foi o melhor! Só fizemos atividades para crianças. Aliás amei o Parque das Nações! 😉 O bairro é todo moderno com uma arquitetura linda!

Pegamos o metrô com destino a Estação Oriente, saímos em direção ao Shopping Vasco da Gama, atravesse o Shopping e sai pelas escadas rolantes que dá acesso ao Parque das Nações.  Saindo do Shooping, você passará em frente a um quiosque informações turísticas, que estava fechado por ser domingo. ;-(  Mas utilizamos o Google Maps para nos localizarmos, fomos para o lado direito (para quem está de costas para o Shopping), é uma caminhada de 1km, mas o local é tão lindo que a Sofia foi super feliz e não reclamou de andar!

O Oceanário de Lisboa é o maior da Europa, e foi considerado pelo TripAdvisor o melhor Aquário do Mundo em 2017, ele é lindo, super bem cuidado, funcionários atenciosos e você só tem um sentido para andar lá dentro, não tem como desviar, achei isso bom, pois você não se perde, porém se você quiser voltar para rever algo também é mais trabalhoso e senti falta de um mapa com os horários das explicações e alimentações dos animais, por esse motivo eu ainda prefiro o Monterey Bay na California, mas ele é lindo e não se compara ao Aquário de São Paulo, por exemplo que é bem pequeno. Nós não pegamos fila para entrar, há máquinas que vendem ingressos do lado de fora do Oceanário, compramos ali mesmo e entramos, valor para crianças acima de 4 anos 10 Euros e para adultos 15,00 Euros. Para consultar os valores atualizados clique aqui.

Você entra e já da de cara com um aquário enorme, conforme andamos vamos lendo as explicações e visualizando os animais de diferentes oceanos do Planeta, há muito tubarões e arraias, ficamos encantados! O espaço dos pinguins é outro espaço lindo, embora não haja vidros nos separando dos pinguins, da para suportar a temperatura com roupa de verão! Em uma das salas há um telão e cadeiras, como se fosse um cinema onde é explicado o dia a dia do aquário, como os animais são alimentados, quanto eles comem por dia e como os biólogos trabalham. Achamos interessante, mas só ficamos assistindo parte das explicações.  Há um espaço chamado a Casa do Vasco da Gama, muito bacana, onde as crianças aprendem a cuidar do planeta, as crianças se divertem! O passeio dura em média de duas a três horas, na saída vimos uma escultura feita com garrafas pets de uma baleia e uma alga viva e ainda há uma lojinha com produtos do aquário! Compramos o “Pingo”, nome carinhoso que a Sofia deu ao Pinguim dela!

Saindo do Oceanário seguimos em direção a Fonte das Águas, lugar lindo, onde as crianças ficam brincando de molhar as mãos e acabam se molhando também. Diversão garantida em dias quentes!;-) Viramos a direita para ir no sentido do Pavilhão do Conhecimento, esse sim imperdível se você vai com crianças maiores de 4 anos!

Antes de entrarmos no Pavilhão do Conhecimento, nós almoçamos em uma Cafeteria que fica na saída do Pavilhão chamado Ca Fe (Cálcio e Ferro), as opções eram de pratos prontos de excelente qualidade com um preço maravilhoso! Aliás foi o local mais barato que comemos na viagem toda! Confira o menu clicando aqui.

Vou deixar o Pavilhão do Conhecimento para um post específico, porque ele é rico em detalhes! Clique aqui para ler nosso post completo sobre o Pavilhão do Conhecimento.

Saímos do Pavilhão do Conhecimento bem no final da tarde pegamos o teleférico Parque das Nações ou Telecabine , viagem só de ida pagamos 3,95 Euros cada adulto, crianças menores de 6 anos viajam gratuitamente. Para consultar valores atualizados e horário de funcionamento clique aqui.

Após a descida, passeamos, tomamos um sorvete e ficamos observando o Rio Tejo, e fomos caminhando em direção ao Shopping Vasco da Gama, nesse caminho encontramos um parque musical, na verdade ele é chamado de Jardim da Música, ele está localizado na Alameda dos Oceanos e possui:  Caixa de Música, Dendrófono, Coluna Musical, Litófono, Triângulos, Gongo, Metais, Pedra Pequena de Zunido. A Sofia brincou mais um pouco nele. Está dando para entender porque ela chamou esse dia de o melhor dia! 😉 Mas de verdade, o Jardim é encantador, muito lúdico e divertido!

Saindo desse jardim fomos jantar no Shopping Vasco da Gama, a Sofia já estava super cansada, então optamos pelo Italian Burguer House, comida boa a preço ótimo!

4º Dia

Fomos para Sintra, mas farei um post específico com todas as dicas! 😉

Gostaram do nosso Roteiro? Eu considero que fizemos o que era imperdível e sem correria. Aliás esse foi o lema dessa nossa viagem, aproveitar e descansar! E deu super certo! E você se convenceu de que dá para levar os filhos para Lisboa? Conte para nós se você já visitou e gostou! 😉

Topo

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *