São Sebastião: Final de semana prolongado

Conteúdo:


Estivemos em dezembro de 2016 em São Sebastião, cidade do litoral norte de São Paulo. São Sebastião está localizada a 199 km da Capital Paulista, 256 km de Campinas, 110 km de São José dos Campos e 445km do Rio de Janeiro.

O ideal é visitar a região de carro, São Sebastião é bem extensa possui mais de 30 praias a mais badalada e conhecida é Maresias, também possui praias com mar calmo muito frequentadas por famílias como Praia da Baleia, Barra do Sahy, Juqueí, Barra do Una.

Nós sempre nos hospedamos em Cambury, conhecemos a região através de uma amiga que fez questão de casar nesse local e nos apaixonamos pela região, apesar da Praia não ser boa para crianças, é praia de tombo, ideal para o surfe, gostamos das opções de hotéis e pousadas da região e dos restaurantes, mas dessa vez resolvemos nos hospedar na Praia de Boiçucanga, queríamos conhecer mais opções na região.

Topo


A Praia de Boiçucanga

A praia é de tombo, com ondas fortes, não dá para ir com crianças, mas ela está bem perto das praias queridinhas das famílias, possui ótimos restaurantes e um comércio bom. Os hotéis são mais baratos do que os das outras praias boas para ir com crianças, mas tem muitas opções de praias boas por perto, são elas:

Praia da Baleia: Distante 5,3km, dizem que seu nome surgiu por conta da ilha que fica na sua frente que tem o formato de baleia. Ela possui ondas calmas, areia bem grossa, dá para andar de bicicleta! A praia é mais frequentada por famílias, não tem comércio, pousadas ou hotéis na região. A melhor opção para se hospedar na praia é alugar uma casa ou fazer como nós, ficar em outras praias e ir de carro. É possível encontrar alguns estacionamentos com ducha. Eu adoro essa praia!

Barra do Sahy: distante 9,6km de Boiçucanga, a praia é bem pequena e cercada pela mata, mar calmo com areia fina e branca, cheia de famílias com crianças pequenas, na região é possível encontrar algumas pousadas e bons restaurantes. Essa é minha segunda praia favorita da região com crianças. Se tem correnteza os salva-vidas colocam placas avisando onde não pode entrar, mas do lado esquerdo ela normalmente está ótima para o banho!

Juquehy ou Juquey (em cada site está escrito de uma forma): distante 12,8km de Boiçucanga, a praia é mais extensa e possui areia branca, do lado esquerdo o mar é calmo. Na região é possível encontrar pousadas e restaurantes. Nós não a visitamos nessa última viagem.

Topo


Além das Praias

Uma outra opção de passeio pelo local é visitar a Cachoeira do Ribeirão de Itu, no Parque Estadual da Serra do Mar. A entrada para a trilha fica pertinho do Hotel em que nos hospedamos em Boiçucanga, aproximadamente 6 minutos de carro.

Leve na mochila: Água, bolachas, frutas, saco para lixo, repelente e protetor solar. Você usará mais a água e o repelente do que qualquer outra coisa!

Roupa: Tênis, não arrisque a ir sem tênis, o percurso é muito escorregadio, roupa confortável e uma roupa de banho por baixo.

Chegamos de carro até um ponto onde não podíamos seguir em frente, ali fica o estacionamento (R$20,00) a diária, com banheiro e ducha. Estacionamos, recebemos um mapa (bem simples), algumas explicações e seguimos pela trilha.  Os funcionários nos alertaram para não deixarmos nossos pertences sem alguém cuidando, pois  tem muita gente nas cachoeiras e relatos de objetos furtados.

A trilha começa por uma estrada que passa até caminhão, eu fiquei bem tranquila com esse início, não sabia de nada! Após a primeira travessia de rio, que eu achei a pior, subimos por uma trilha mais estreita e logo avistamos uma placa indicando os caminhos das trilhas.

No hotel e no estacionamento da cachoeira nos indicaram a primeira, por ser mais segura para fazer com crianças então fomos nessa. Seguimos pela trilha e logo apareceu mais uma travessia pelo rio, essa era mais tranquila, pois nessa parte a água estava mais baixa.

Atravessamos e continuamos a caminhar, logo apareceu mais um pedacinho bem fácil de travessia pela água e assim a trilha seguia beirando o rio, essa combinação de pedras escorregadias e água não me deixaram nada animada, fiquei com medo e resolvemos voltar, sem ver a tal cachoeira. Até porque pelo mapa não dava para saber se já tínhamos chegado nela ou não. A Sofia ficou super decepcionada, já eram 10:30 horas e ela insistiu que queria ver uma cachoeira, voltamos para a placa e encontramos alguns moradores locais com umas crianças de uns 9 anos, aí perguntamos sobre a tal primeira queda e eles disseram que era difícil se banhar nessa, o ideal seria irmos para a segunda, lá a Sofia conseguiria entrar. Perguntei sobre a trilha, eles nos informaram que era difícil, mas com ajuda daria certo.

A Sofia insistiu que por ela tudo bem, avisamos que ela teria que andar muito mais, afinal tinha mais 1,5km de trilha e ela se empolgou. A trilha chamada Samambaiçu começou fácil, mas chegou momentos em que ela não tinha condição de passar pelas pedras, tínhamos que dar ela de um ao outro, sem andar, pois a trilha é estreita.

Todos que cruzavam conosco nos davam parabéns por já a incentivarmos desde pequena a ter esse contato com a natureza, sei lá se alguns não achavam que éramos loucos mesmo! Encontramos no caminho um moço com uma senhora, aí fiquei mais tranquila. Fomos com muita calma, é uma subida bem íngreme e você escuta o rio passando lá embaixo, paramos para tomar água, observar as árvores e assim fomos subindo por aproximadamente 1:10 horas, confesso que a Sofia nos surpreendeu, não pediu colo nenhuma vez,  não soltamos as mãos dela em nenhum momento, de um lado tem a vegetação, mas do outro é uma ribanceira! Se estivéssemos com duas crianças, acho que seria muito mais difícil.

Chegando na cachoeira, ela ficou vislumbrada! A água estava tão gelada que ela acabou não querendo entrar, só colocou as perninhas! A cachoeira é linda e possui uma piscina natural então é bem tranquilo para tomar um belo banho! O pessoal que está acostumado com o local, subia até uma parte da cachoeira e pulava na “piscina” que se forma.

Parece pequena olhando a foto, mas repare que ao lado esquerdo tem algumas pessoas sobre as pedras.

Valeu a pena ter subido e confesso que para nós foi mais tranquilo a segunda do que a primeira, pois eram só pedras no caminho e não pedras e água. A volta foi mais rápida já sabíamos o que nos esperava e estávamos com muita fome! Valeu a pena fazer um passeio diferente em um destino de praia!

Topo


Como Chegar

Para acessar a cidade de automóvel você tem três opções de estradas:
Rodovia Dutra e Ayrton Senna para acesso à Rodovia dos Tamoios;
Rodovia Dutra e Ayrton Senna para acesso à rodovia Mogi-Bertioga e Rio-Santos;
Rodovia dos Imigrantes e Rodovia Piaçaguera-Guarujá para acesso à Rio-Santos.

De Avião: Aeroporto de Guarulhos, Aeroporto de Congonhas ou Viracopos (esse fica mais longe) ou São José dos Campos.

De ônibus: pegar um ônibus da Viação Litorânea, tem saída do aeroporto de Guarulhos.

Topo


Onde se Hospedar

Nós já nos hospedamos no Vila Atlantica Inn: hotel simples localizado em Cambury, quartos pequenos com ar condicionado, piscina, café da manhã bom e com uma decoração muito linda na área comum!

Pousada Mar e Sol Cambury: Pousada mais simples, com piscina e quartos amplos, mas com móveis mais antigos, nos hospedamos antes da Sofia nascer.

Dessa última vez ficamos em Boiçucanga, no Atena Praia Hotel, excelente custo-benefício! Quartos amplos bem limpos, decoração bem bonita  e clean nas áreas comuns. O Hotel possui parquinho, brinquedoteca, piscina, Spa aquecida, salão de jogos, uma ampla sala de tv, estacionamento coberto, fácil acesso para deficientes e carrinhos de bebê e ainda emprestam as cadeiras de praia para os hóspedes que vão para as praias vizinhas.

O hotel também possui serviço de praia, mas como não gostamos da praia de Boiçucanga com crianças acabamos não usando. A maioria dos hóspedes estavam com crianças pequenas, então toda tarde elas se encontravam na piscina do hotel, a Sofia adorou!

Dois quarteirões para a frente do Hotel tem um mercado Extra, uma farmácia grande e o Beira Praia Shopping, A localização é excelente e achei uma ótima opção para um passeio à noite, não precisávamos tirar o carro do estacionamento do hotel, dava para fazer tudo a pé.

Adoramos nos hospedar em Boiçucanga, o custo-benefício valeu a pena, se você não se importa em ter que pegar o carro para ir para as praias recomendo que se hospede por ali. Se você não gosta de pegar o carro para  aproveitar a praia eu recomendo que você se hospede na Barra do Sahy, Juquehy ou na Praia da Baleia, nesse último caso você terá que alugar uma casa, lembranco que a noite a noite não tem muito o que fazer nessas praias!

Topo


Onde Comer

Caravela Restaurante: Restaurante com um Deck amplo com vista para o mar, parquinho para as crianças sob a sombra de árvores frutíferas, banheiro exclusivo para as crianças achei o máximo! Além de tudo isso, o restaurante ainda possui menu infantil!

A arquitetura do restaurante é linda, comida variada, mas o forte são os peixes. Serviço muito bom, embora um pouco lento. Comemos duas vezes nesse restaurante!

Sebasthiana Beach Bar & Burguer: Decoração linda, você pode escolher se come dentro em mesas de madeira, na parte de trás do restaurante com vista para o mar e os pés na areia ou se come na praia. Ele não possui um Deck alto como o concorrente Caravela, mas o fato de comer com os pés na areia dá um ar bem divertido. O restaurante é todo colorido e a comida é excelente! Eles oferecem os sucos em baldes coloridos, dando um charme a mais ao local!

Eu provei um peixe com amêndoas que estava divino!!! E no último dia repetimos um almoço por lá, comendo o prato trivial que custa em torno de R$28,00 e vem com um filé de peixe, arroz, feijão e salada. A comida é realmente muito bem feita! Comemos duas vezes!

República das Bananas: Esse restaurante não fica na avenida principal de Boiçucanga, mas você tem que ir!!! Eu amo decoração, e esse é mais um daqueles restaurantes em que o ambiente é super agradável. Logo na entrada você já vê um pé de jaca, nossa filha nunca tinha visto e ela achou super legal ver aquela fruta enorme pendurara em uma árvore!

A Pizza estava deliciosa, mas é com massa grossa. Ele não possui parquinho, mas nossa filha acabou brincando com outras crianças e elas fizeram uma festa em uma área que estava sem mesas. Ele já foi eleito algumas vezes o melhor restaurante da região pela Revista Veja.

Topo

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *