Sintra: Itinerário para um dia de passeio

Conteúdo

Itinerário para 1 Dia em Sintra


Sintra é uma vila portuguesa, chamada também de Monte da Lua, repleta de pontos turísticos e considerada Patrimônio da Humanidade pela Unesco.  Se você está programando uma viagem a Portugal, não deixe de visitá-la. Não se esqueça de ler todas as nossas dicas sobre Lisboa aqui. O passeio é um pouco cansativo para crianças, mas a Sofia se lembra muito bem da história do local e suas curiosidades além do que ela ficou imaginando como eram as princesas que moravam nos castelos. 😉

É um passeio que se anda muito e não há parquinhos pelo caminho. Sofia saiu de lá e disse que não queria mais ver castelos e palácios!

Topo


Itinerário para um dia de visita partindo de Lisboa

O trem com destino a Sintra, parte da estação Sete Rios, valor 12,50 Euros as três passagens ida e volta. Para comprar as passagens  você utilizará o mesmo cartão do metrô Viva Viagem, porém ele não pode estar com crédito de metrô,  o nosso tinha as passagens de volta, tivemos que comprar outro Cartão Viva Viagem, para cada um de nós. Coisas estranhas e burocráticas, mas enfim, faz parte.

Se você for de carro até Sintra, pesquise antes onde estacionar, fomos em uma segunda-feira no mês de setembro e a cidade estava lotada.  (As segundas-feiras, muitos locais turísticos de Lisboa fecham , não sabíamos, por isso muita gente vai para Sintra). A temperatura na cidade é em média 5 graus mais baixa do que em Lisboa, leve roupa de frio, ao final do dia a temperatura cai bastante.

Trem para Sintra

O percurso de trem leva 30 minutos até Sintra, que é a parada final, a vista não é bonita, mas deu para ver o Aqueduto de Lisboa. Ao chegar em Sintra, ficamos perdidos, os castelos ficam sobre penhascos, há muitas subidas achávamos que haveria algum local com informações turísticas para nos auxiliar, estávamos enganados, o que se vê são vários guias locais oferecendo seus serviços. Pode-se alugar quadriciclo, o que sabíamos que seria uma “roubada” pois não tem local para estacionar. Optamos por contratar um guia muito simpático chamado Luis (colocarei o número do telefone dele ao final do post), pagamos 40 Euros, ele nos levou em seu carro e explicou toda a história da cidade, inclusive algumas curiosidades de Sintra como castelos que foram cenários de filmes de Hollywood e até o castelo que os locais dizem que a Madonna tentou comprar. No carro dele havia uma placa no painel dizendo que ele é guia oficial de Sintra.

Nossa primeira parada foi no Palácio Nacional de Sintra ou Palácio da Vila, fica bem ao pé da Vila como eles chamam, é possível entrar, mas quando fomos estava fechado para obras. De costas para o palácio você verá a Vila de Sintra, vale a pena dar uma passeada ali na região e comer o travesseiro de nata e a queijada, comidas típicas da cidade de Sintra na pastelaria chamada Casa Piriquita, fundada em 1862 e mantém a tradição de ser administrada pela família. Encontramos duas Casas Piriquitas na Vila, uma logo no início da ladeira e outra mais acima.

Caminhando pelo Castelo dos Mouros

Voltamos para o carro e seguimos em direção ao Castelo dos Mouros, os mouros foram os povos do norte da África que dominaram a península ibérica por 300 anos a partir do século IX, hoje o que se vê são destroços, o castelo foi destruído por um forte terremoto em 1755, é possível passear pelos jardins e visitar um pequeno museu sem pagar para entrar. Se você pagar a entrada tem direito a andar pelas muralhas e lá dentro, que dizem ser cheia de degraus mas com uma vista linda. O ingresso custa 8 Euros para maiores de 18 anos e menores de 6 anos não pagam, é preciso apresentar o passaporte para confirmar a idade. Para ver os valores atualizados clique aqui. Após o Castelo dos Mouros, que leva no máximo 40 minutos, voltamos para o carro e seguimos em direção ao Palácio Nacional da  Pena  pena é o diminutivo de penhasco,  nesse momento tivemos certeza de que a melhor opção foi contratar um guia local credenciado, eles podem comprar os bilhetes em uma fila preferencial. Se você for por conta própria em alta temporada, prepare-se para uma fila grande e ao sol. Os ingressos custam 6,50 Euros por adulto, para visitar os jardins e crianças menores de 6 anos não pagam, mediante comprovação com passaporte.  Consulte os valores atualizados aqui. para entrar no Castelo o valor é outro e há uma fila bem grande, nosso guia nos informou que em alguns dias pode-se ficar por duas horas na fila. Optamos por avaliar a fila e se estivesse pequena compraríamos lá dentro, a fila estava grande, aproximadamente 50 minutos de espera, por isso acabamos não entrando.

Após entrar no parque, aproveitamos para almoçar na lanchonete localizada logo na entrada (do lado direito), almoçamos lanche. Depois subimos até o castelo, há duas opções ou você paga 3 euros por pessoa para subir de van ou sobe a pé, não é longe, mas é bem íngreme, aconselho usar o transporte se estiver com pessoas com dificuldade de locomoção, não há degraus, é possível ir com carrinho.

Restaurante no Palácio da Pena a esquerda

Tem uma vista linda para o Castelo dos Mouros

O Palácio é todo colorido e possui uma mistura de estilos, ele foi projetado por um arquiteto,  mas o rei deu muitos “pitacos” na sua construção. Seguimos o caminho contornando o palácio e a vista é espetacular,  estava ventando muito, leve elástico para amarrar os cabelos, senão suas fotos ficarão bem estranhas ;-)! Há uma outra lanchonete com uma vista linda antes da entrada do Castelo, porém as mesas são bem concorridas.

Em seguida descemos pelo jardim e saímos por outra parte do Palácio, mais uma vantagem em ter um guia te esperando, não precisamos voltar todo o percurso a pé.

Sofia correndo pelos Jardins, ótimo para gastar a energia das crianças.

Depois, nosso guia nos levou até a Quinta da Regaleira, quinta é sítio em Portugal, no mapa o local parece ser enorme mas não é! 😉 Adultos pagam 6 Euros e crianças abaixo de 5 anos entram de graça, novamente foi preciso apresentar o passaporte da Sofia. Para saber os valores atualizados, clique aqui. 

A partir da Quinta da Regaleira a caminhada até a Vila e depois até a estação é rápida e ainda tem a vantagem de ser descida, optamos por dispensar o guia nesse local e seguimos o passeio no nosso tempo. Sugestão para visitar na Quinta da Regaleira, principalmente se as crianças já estiverem começando a ficar cansadas e as pessoas de mais idade também. Entre pelo portão Superior, vá até o Lago da Cascata, de lá suba para o Poço Inciático, possui 27 metros de profundidade em uma monumental escadaria em espiral, olhando por fora parecerá apenas uma pedra, não tirei foto, ficamos na dúvida se era ou não e não da para fazer o percurso ao contrário, as escadas são estreitas e todos estavam descendo. Chegando lá você seguirá pelos túneis que curiosamente só vão para o lado direito, siga pelo que tem uma mangueira de luz no chão, os outros são muito escuros e não encontramos saída, foi único local que a Sofia ficou com muito medo de se perder, você sairá na Gruta do Oriente, incrível como construíram um lugar assim. Depois descemos para a Fonte da Regaleira, onde há uma cadeira do líder da maçonaria e a mesa onde eles se reuniam, seguimos até a capela, aproveite o banheiro e coma algo na lanchonete, em seguida você faz a visitação ao Palácio, saindo por esse portão em 14 minutos de caminhada  você está na Vila de Sintra.

Siga o percurso do número 1 ao 8

Entrada da Quinta da Regaleira e Cascata
Poço Inciático
Palácio e Capela


Aproveite a caminhada até a Vila e conheça o Hotel Lawrence´s onde escritores famosos se hospedavam para se inspirar e escrever, como Eça de Queiróz e Lord Byron.

Após passear mais um pouco pela Vila, descemos a pé até a estação de trem, são mais 10 minutos de caminhada na descida.

O passeio é uma delícia e considero imperdível para quem vai a Lisboa. E você já esteve em Sintra? Coloque nos comentários o que achou mais legal por lá!

Contato do Luis Robarts Guia: 00 351 916 530 835

e-mail: robartsiii@gmail.com

Topo

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *